Twitter

9 de out de 2009

Crônica da criança confusa

Preferia uma história daquelas de quadrinhos a onde tudo pode acontecer a onde podemos pular de um edifício e ao cair no chão nada acontecer, eu me sinto triste porque ontem minha mãe não deixou sair pra rua, bem que nessas histórias tipo de quadrinhos se eu vivesse em uma delas eu daria um jeito de minha mãe não perceber e sair pra rua jogar basquete e voltar deitar e dormir, quando acordasse no outro dia com minha amada mãe me chamando para vir à escola não teria vestígios que seu amado filho saiu escondido, boa professora sai muito bem que a senhora vai me dar um sermão em relação a essa redação, mas a senhora pediu para escrever o que eu penso minha mãe sempre disse que criança não mente, então quero deixar bem claro que não estou mentindo, quero ser um personagem de história de quadrinhos, não preciso ser um super herói, somente quero ser um personagem e de preferência daqueles que vocês adultos pouco notam, poderei me divertir mais e pro outro lado esses poucos que não me notam quando eu precisar de atenção ter essa atenção, olha o que penso em relação a isso; as crianças têm que ter seus momentos de liberdade nem tudo é proibido também não é? Tem coisas que são proibidas de fazer até por adultos e eles fazem, porque que coisas simples que criança faz não pode? Aqui está toda a minha tristeza, não pude sair pra brincar ontem, está certo que minha mãe e meu pai só querem meu bem, mas peço do fundo do coração que não exagere em suas decisões, poxa a onde existe um mau de brincar na rua de basquete? Muitas perguntas sem respostas não concorda? Nossa professora a senhora pediu pra escrever o que penso não é? Agora vai ter que agüentar essa redação cheia de reclamações por causa das restrições absurdas que vocês adultos colocam em nós crianças e o que eu profundamente queria entender de verdade é; porque que antes de ontem minha mãe me deixou ir jogar basquete na rua e ontem não? Se puder me responder e explicar isso professora, eu ficarei muito aliviado, perguntei a mesma coisa pra minha mãe e ela me respondeu; porque não meu filho. Olha vou ser sincero eu nunca vou entender os adultos sabe por que professora? Porque uma vez estávamos andando e minha mãe me disse vem por aqui meu filho e eu fui pro outro lado e molhei meu tênis na poça, minha mãe enfurecida me perguntou; porque você não veio por aqui? Eu respondi a ela; porque não mãe; na hora ela me disse que “porque não”, não é resposta Se não é resposta porque ela usou essa palavra como resposta? Definitivamente eu não entendo os adultos estou confuso de vez.

Por Márcio Ferreira

Imagens: @jackeliiine

Related Posts with Thumbnails

  © By Poesia - Todos os direitos reservados.

Tecnologia - Blogger | Modificado por - Márcio Ferreira