Twitter

12 de mar de 2009

O Tempo (Mário Quintana)

Mário Quintana 

O que mais poderíamos ver se o tempo passa tão de pressa que não dá nem tempo de pensar nas coisas antes de acontecer, quando se percebe já foi, já aconteceu e não tem como voltar atrás deixando só a lembrança ou a angústia de ter passado por algo de ruim, e depois que passar perceber que poderia ter evitado, poderia ter feito diferente, lamentações não adiantam mais já foi, já passou! Segue a baixo um poema de “Mario Quintana” que diz muito bem o que estou comentando aqui…

(Por Márcio Ferreira)

Mário Quintana

Mário de Miranda Quintana foi um poeta, tradutor e jornalista brasileiro. Nasceu em Alegrete na noite de 30 de julho de 1906 e faleceu em Porto Alegre, em 5 de maio de 1994. [Biografia]

O Tempo

A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando de vê, já é sexta-feira!
Quando se vê, já é natal...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê passaram 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado...
Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas...
Seguraria o amor que está a minha frente e diria que eu o amo...
E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo.
Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz.
A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará.

Related Posts with Thumbnails

  © By Poesia - Todos os direitos reservados.

Tecnologia - Blogger | Modificado por - Márcio Ferreira