Do velho ao novo


Em tudo que se renova outras coisas ficam velhas
não sabendo acertar tudo que foi um dia novo
O ano se renova a cada tempo que passa
E continuamos praticamente do mesmo jeito
Tentamos arrumar uma desculpa para dizer
Este ano novo que vem tudo vai ser diferente
E já sabemos que vai ser diferente antes de planejarmos
Mas a diferença pode não ser do jeito que planejamos
Que vai ser diferente isso não tenha duvidas
Eu acredito que tem que deixar as coisas acontecerem
Para que quando chegarmos prestes a mudar de ano... apenas um numero...
Fazer com que não seja apenas mais um numero calculado em nossa idade
O que podemos fazer para que esse ano seja diferente do que o seu antecessor
 Eu sinceramente acredito de que não é preciso fazer nada, porque com certeza ele irá
Ser diferente como a todo ano que se renovou
Então não adianta ficar fazer planos, não adianta fazer votos nas entrelinhas de sua vida
Por que ela continuará sendo a mesma
Ao perceber que o tempo passou e um dia é semelhante ao outro
Não podemos só pensar que vamos mudar,
Não adianta fazer promessas que não poderá ser cumpridas
A única alternativa que temos é deixar rolar
Para ver se conseguimos imaginar tudo quando
Percebemos que a chance de mudança chegou...
Sem planejamentos, sem ficar quebrando a cabeça
Apenas a mudança acontece quando percebemos que está diferente
E se for fazer aquelas viagens que planejou
Sorte sua você foi capaz de seguir em frente
Não desista dos seu sonhos e senpre siga em frente
Olhe pra traz para ver seus erros e corrija-o quando ele começar a querer te assombrar
só assim pelo meu ver que vamos conseguir conquistar tudo que queremos
nunca se esqueça de que tudo vai ser diferente no novo. Mas tem que ser para melhor
Só depende de você.
Compartilhar:
← Anterior Proxima → Inicio

Seguidores

Google+ seguidores

Total de visualizações

Mario Quintana

O TRÁGICO DILEMA: Quando alguém pergunta a um autor o que este quis dizer, é porque um dos dois é burro.

AMAR: Fechei os olhos para não te ver e a minha boca para não dizer... E dos meus olhos fechados desceram lágrimas que não enxuguei, e da minha boca fechada nasceram sussurros e palavras mudas que te dediquei... O amor é quando a gente mora um no outro.

BILHETE: Se tu me amas, ama-me baixinho Não o grites de cima dos telhados Deixa em paz os passarinhos Deixa em paz a mim! Se me queres, enfim, tem de ser bem devagarinho, Amada, que a vida é breve, e o amor mais breve ainda...

Por Mario Quintana

Veja outros autores em: Pensador.Info

VEM DO CORAÇÃO

Há um sentimento para contemplar, como encontrar palavras que expressa o sentimento continuo e duradouro, somente os gestos, olhares, carinhos e até mesmo o silêncio poderá explicar o que sinto, para quem corresponde será um bom entendedor.

Márcio Ferreira

Tecnologia do Blogger.

Postagens populares

email newsletter