Tudo aos poucos


Mais um pouco de mim fica, fica feliz
Mais um pouco de minha razão se enche
Enche de sentindo, mais um pouco estou completo
Completo de felicidade
Mais um pouco eu me levanto
Levanto-me do que eu não acreditava que ia levantar
Mais um pouco do meu coração palpita
Palpita de emoção
Mais um pouco do que eu já tinha desistido
Eu conquistei sem perceber
Mais um pouco do que ficou para traz
Estou relembrando que fui feliz e estou voltando a ser
Mais um pouco da minha liberdade foi conquistada
Vivia preso em algo que não me fazia bem
Mas tudo isso esta chegando aos poucos
Como manda a vida
Como uma coisa leve que flutua pelo ar
Como se fosse algo pequeno se tornando grandioso
Como eu ando em um rumo certo
Traçado em linhas retas
E juntando todos esses poucos
Se torna grandiosa a minha razão de viver.


Por Márcio Poeta

Compartilhar:
← Anterior Proxima → Inicio

Seguidores

Google+ seguidores

Total de visualizações

Mario Quintana

O TRÁGICO DILEMA: Quando alguém pergunta a um autor o que este quis dizer, é porque um dos dois é burro.

AMAR: Fechei os olhos para não te ver e a minha boca para não dizer... E dos meus olhos fechados desceram lágrimas que não enxuguei, e da minha boca fechada nasceram sussurros e palavras mudas que te dediquei... O amor é quando a gente mora um no outro.

BILHETE: Se tu me amas, ama-me baixinho Não o grites de cima dos telhados Deixa em paz os passarinhos Deixa em paz a mim! Se me queres, enfim, tem de ser bem devagarinho, Amada, que a vida é breve, e o amor mais breve ainda...

Por Mario Quintana

Veja outros autores em: Pensador.Info

VEM DO CORAÇÃO

Há um sentimento para contemplar, como encontrar palavras que expressa o sentimento continuo e duradouro, somente os gestos, olhares, carinhos e até mesmo o silêncio poderá explicar o que sinto, para quem corresponde será um bom entendedor.

Márcio Ferreira

Tecnologia do Blogger.

Postagens populares

email newsletter