Não venha me dizer de amor

CHORO

Não venha me dizer de amor se você não sabe amar
Não venha me dizer de felicidade se não sabes dar
Não faças coisas que não possa dar
Só tristeza que você sabe exalar

Nada de proveito pode se tirar
De tal coisa que causa sofrimento
Não pode mudar esse seu jeito que não
Tem mais jeito, sem respeito
É o que você é

Nada de amor e muito menos paixão
Nada se transforma com você
Tudo fica na mesma e o tempo
Passa e continua assim
Sem efeito só desconsideração
Que existe em si

Poderia ser diferente, mas você insiste
Em continuar com essa falta de amor
No coração e assim é seu jeito
Que não produz nada além do desfeito
Que eu sinto por ti.

Por Márcio Poeta

Compartilhar:
← Anterior Proxima → Inicio

Seguidores

Google+ seguidores

Total de visualizações

Mario Quintana

O TRÁGICO DILEMA: Quando alguém pergunta a um autor o que este quis dizer, é porque um dos dois é burro.

AMAR: Fechei os olhos para não te ver e a minha boca para não dizer... E dos meus olhos fechados desceram lágrimas que não enxuguei, e da minha boca fechada nasceram sussurros e palavras mudas que te dediquei... O amor é quando a gente mora um no outro.

BILHETE: Se tu me amas, ama-me baixinho Não o grites de cima dos telhados Deixa em paz os passarinhos Deixa em paz a mim! Se me queres, enfim, tem de ser bem devagarinho, Amada, que a vida é breve, e o amor mais breve ainda...

Por Mario Quintana

Veja outros autores em: Pensador.Info

VEM DO CORAÇÃO

Há um sentimento para contemplar, como encontrar palavras que expressa o sentimento continuo e duradouro, somente os gestos, olhares, carinhos e até mesmo o silêncio poderá explicar o que sinto, para quem corresponde será um bom entendedor.

Márcio Ferreira

Tecnologia do Blogger.

Postagens populares

email newsletter