Cada dia mais distante

O sol queimando a moringa batendo forte na pele e eu pensando comigo que poderia ser o mesmo sol que está te aquecendo, aliás, é o mesmo sol o único que existe, só que de maneiras diferentes, pode estar nublado e ele não aparecer pra mim o sol, pra você estiver soberano no céu, gostaria de sentir as mesmas coisas que você, queria saber como é o ar que você respira, quero saber a onde você arruma animo, para eu buscar também, gostaria de ter o seu céu sobre a minha cabeça, para ter um sorriso em meu rosto, porque já faz tempo que não sei o que é sorrir, amo assim na solidão dos meus mártires, na sensação que está ficando cada vez mais longe, distancia assim é pra ser feliz? Ah! Acho que não sei o que é felicidade, mas aquela felicidade de olhar a quem ama e sorrir, viver nos seus carinhos, sobre seus olhos e sua presença fazendo os seus gostos também descobrindo seus desejos

Entrando em seu coração e me aconchegar na sua paixão, posso falar de amor também posso dizer que amo, porque está dentro de mim, está na minha alma, está em meu viver e está na minha pele nos meus gostos e também em meu olhar, respirar amor é bom quando pode ser dada a quem ama respirar amor e não poder desfrutar desse amor é castigo, castigo da vida ou castigo de si mesmo, mas é castigo, oh! Coração que bate acelerado com tanto amor que chega a doer, chego a ficar esgotado de tanto que apanho desse amor, amor bandido roubou o meu sossego a minha paz e meus sonhos, por amor vivo desta maneira saindo o lodo de minha boca, não aproveitando de nada, muito menos de nada vale por qual causa eu choro, por que razão eu estou triste é meio seco e diluir meus pensamentos junto com esses sentimentos de incapacidade não mostra a minha fraqueza e sim a minha guerra.

Por Marcio Ferreira

Compartilhar:
← Anterior Proxima → Inicio

Seguidores

Google+ seguidores

Total de visualizações

Mario Quintana

O TRÁGICO DILEMA: Quando alguém pergunta a um autor o que este quis dizer, é porque um dos dois é burro.

AMAR: Fechei os olhos para não te ver e a minha boca para não dizer... E dos meus olhos fechados desceram lágrimas que não enxuguei, e da minha boca fechada nasceram sussurros e palavras mudas que te dediquei... O amor é quando a gente mora um no outro.

BILHETE: Se tu me amas, ama-me baixinho Não o grites de cima dos telhados Deixa em paz os passarinhos Deixa em paz a mim! Se me queres, enfim, tem de ser bem devagarinho, Amada, que a vida é breve, e o amor mais breve ainda...

Por Mario Quintana

Veja outros autores em: Pensador.Info

VEM DO CORAÇÃO

Há um sentimento para contemplar, como encontrar palavras que expressa o sentimento continuo e duradouro, somente os gestos, olhares, carinhos e até mesmo o silêncio poderá explicar o que sinto, para quem corresponde será um bom entendedor.

Márcio Ferreira

Tecnologia do Blogger.

Postagens populares

email newsletter