Twitter

2 de abr de 2009

Cada dia mais distante

O sol queimando a moringa batendo forte na pele e eu pensando comigo que poderia ser o mesmo sol que está te aquecendo, aliás, é o mesmo sol o único que existe, só que de maneiras diferentes, pode estar nublado e ele não aparecer pra mim o sol, pra você estiver soberano no céu, gostaria de sentir as mesmas coisas que você, queria saber como é o ar que você respira, quero saber a onde você arruma animo, para eu buscar também, gostaria de ter o seu céu sobre a minha cabeça, para ter um sorriso em meu rosto, porque já faz tempo que não sei o que é sorrir, amo assim na solidão dos meus mártires, na sensação que está ficando cada vez mais longe, distancia assim é pra ser feliz? Ah! Acho que não sei o que é felicidade, mas aquela felicidade de olhar a quem ama e sorrir, viver nos seus carinhos, sobre seus olhos e sua presença fazendo os seus gostos também descobrindo seus desejos

Entrando em seu coração e me aconchegar na sua paixão, posso falar de amor também posso dizer que amo, porque está dentro de mim, está na minha alma, está em meu viver e está na minha pele nos meus gostos e também em meu olhar, respirar amor é bom quando pode ser dada a quem ama respirar amor e não poder desfrutar desse amor é castigo, castigo da vida ou castigo de si mesmo, mas é castigo, oh! Coração que bate acelerado com tanto amor que chega a doer, chego a ficar esgotado de tanto que apanho desse amor, amor bandido roubou o meu sossego a minha paz e meus sonhos, por amor vivo desta maneira saindo o lodo de minha boca, não aproveitando de nada, muito menos de nada vale por qual causa eu choro, por que razão eu estou triste é meio seco e diluir meus pensamentos junto com esses sentimentos de incapacidade não mostra a minha fraqueza e sim a minha guerra.

Por Marcio Ferreira

Related Posts with Thumbnails

  © By Poesia - Todos os direitos reservados.

Tecnologia - Blogger | Modificado por - Márcio Ferreira