Poesia

Na loucura da paixão

Nas coisas do amor é maravilhosa sensação entre paredes
E arde a chama em corpos, desejos excitantes para subir
A chama da paixão e uma coisa louca sobe entre duas almas
Apaixonadas, corpos molhados e suores se misturando
Sentindo a paixão verdadeira, ofegante é a respiração
E os suspiros realça o sabor do prazer
Deixando os membros fortes
E alcançar os desejos da carne e saciar a sede
Do amor, aquele momento de estase seja grandioso
Entre beijos molhados e sufocantes sempre pedindo mais
Perdendo o pudor que ainda resta, entrando em transe
É de pingar suor de prazer, delirando a revirar os olhos
Exalando o cheiro no ar
Nos sorrisos dizer coisa de amor e gritar quando der vontade
Soltar tudo que há de melhor
O amor que estava preso dentro do coração
Ali naquele espaço de prazer
Paixão e amor que nos envolve
A mais pura e excitante hora
De nos encaminhar para a loucura
Uma loucura que não tem cura
Uma coisa que nos deixa em si só
Uma vida, uma só emoção sentimos juntos
É coisa de pele
É coisa de toques das pontas dos dedos sentir o gosto
De seu corpo, de seus desejos em mim
E eu a você dando o máximo de tesão
Para tira-ló com virtude na alma me encaixando em você
Delirando seus sonhos em mim
Não nos contendo com isso continuamos a nos entrelaçar
Nesse mar de amor, imensidão de prazer e grandiosa loucura
Loucura boa e pedindo para que não acabe
Aquilo que nos deixa envolvidos
Muita paixão em nós nos tornando verdadeiros apaixonados
Esquentando nossos corpos e continuamos a fazer
E sempre mais e mais parecendo que não tem fim
Amando você e você a mim
Sou o que você mais quer e você é o que eu mais quero
Espero nunca acabar esse amor, porque sou feliz com ele.

Compartilhar:
← Anterior Proxima → Inicio

Seguidores

Google+ seguidores

Total de visualizações

Mario Quintana

O TRÁGICO DILEMA: Quando alguém pergunta a um autor o que este quis dizer, é porque um dos dois é burro.

AMAR: Fechei os olhos para não te ver e a minha boca para não dizer... E dos meus olhos fechados desceram lágrimas que não enxuguei, e da minha boca fechada nasceram sussurros e palavras mudas que te dediquei... O amor é quando a gente mora um no outro.

BILHETE: Se tu me amas, ama-me baixinho Não o grites de cima dos telhados Deixa em paz os passarinhos Deixa em paz a mim! Se me queres, enfim, tem de ser bem devagarinho, Amada, que a vida é breve, e o amor mais breve ainda...

Por Mario Quintana

Veja outros autores em: Pensador.Info

VEM DO CORAÇÃO

Há um sentimento para contemplar, como encontrar palavras que expressa o sentimento continuo e duradouro, somente os gestos, olhares, carinhos e até mesmo o silêncio poderá explicar o que sinto, para quem corresponde será um bom entendedor.

Márcio Ferreira

Tecnologia do Blogger.

Postagens populares

email newsletter