Amor rebelado

floress

Eu penso muito no presente não posso saber do futuro muito claro o que me acontece agora, muitas coisas eu nem sei o que são, faço por merecer o sentimento que me vem, me desconserta a razão de saber que não existe nada além de saber que te amei isso me machuca me faz delirar sem sustentação no coração a emoção não existe mais parece à única coisa que regava os meus sentimentos, morreu o que restava e fazia-me acreditar que um dia te daria toda a minha paixão que agora está sem ação, sem nada pra oferecer não tenho mais a mesma sensação está desgastada dentro de mim e isso virou um sufoco sem ar, sem fogo não aquece mais suas palavras nem tão pouco seu jeito comigo

Parece que não tenho mais o amor em mim é difícil saber que eu tinha tudo a oferecer e hoje não tenho mais nada a lhe dar é difícil acreditar (mesmo acreditando) tendo que acreditar nos meus sentimentos, é obrigado a isso tentar saber que já não existe o mesmo sentimento, tudo diferente de outra forma ao te ver como uma pessoa normal que está tentando arrumar algo pra fazer (mentir e enganar) pode ser assim com você mesma, porque a mentira tem perna curta e anda pouco

Não fale do amor porque você não o conhece, nem senti em você compaixão o suficiente para amar. Espero que descubra o que é amor, (sentindo no coração) para saber o que você me fez, isso te despertará e nunca mais fará isso com ninguém, no dia em que sentir o que eu senti e viver o que eu vivi quando te amei, espero que seja feliz e tenha a sorte que eu não tive e possa acreditar em alguém e esse alguém falar a verdade para você, espera do fundo do coração que não sofra igual você me fez sofrer.

Por Márcio Ferreira

Compartilhar:
← Anterior Proxima → Inicio

Seguidores

Google+ seguidores

Total de visualizações

Mario Quintana

O TRÁGICO DILEMA: Quando alguém pergunta a um autor o que este quis dizer, é porque um dos dois é burro.

AMAR: Fechei os olhos para não te ver e a minha boca para não dizer... E dos meus olhos fechados desceram lágrimas que não enxuguei, e da minha boca fechada nasceram sussurros e palavras mudas que te dediquei... O amor é quando a gente mora um no outro.

BILHETE: Se tu me amas, ama-me baixinho Não o grites de cima dos telhados Deixa em paz os passarinhos Deixa em paz a mim! Se me queres, enfim, tem de ser bem devagarinho, Amada, que a vida é breve, e o amor mais breve ainda...

Por Mario Quintana

Veja outros autores em: Pensador.Info

VEM DO CORAÇÃO

Há um sentimento para contemplar, como encontrar palavras que expressa o sentimento continuo e duradouro, somente os gestos, olhares, carinhos e até mesmo o silêncio poderá explicar o que sinto, para quem corresponde será um bom entendedor.

Márcio Ferreira

Tecnologia do Blogger.

Postagens populares

email newsletter