Twitter

22 de fev de 2009

Incertezas e Solidão

Os fartos muros que barram a conquista, conquista assim desejada
Que fartura nos impeça de pular para o outro lado, farto na altura
Nem dá para enxergar o outro lado é uma coisa incerta
Indesejado não querer saber e nem tentar alcançar o que há
Do outro lado, não tens curiosidade nem tão pouco animo
De saber o que existe nessa travessa de tijolos e deixando
Escapar o que poderia ser bom isso não pode ter a certeza
Somente tentando saber, assim não podendo desistir
De virar seu corpo pular seus desesperos, abafar suas angustias
Mesmo que custe caro, sua vida incerta assim não pode ficar
E nem em cima do moro é, aproveitável escolher um lado
Análise os fatos, o lugar a onde queres chegar sem muito esforço
Não tem resultados certos e nem a certeza que vai conseguir
Pode fazer o que for possível e mesmo o impossível se conseguir
Poderá ser feliz, ter a razão de uma vida uma saída apenas
Não faça ganâncias em seu coração pode ir com calma
Pega um pouco apenas isso pode crescer e ficar grande
Dentro do coração, regando com amor, carinho e emoção
A paixão não é incerta e não têm feridas a fazer, somente curar
E deixar de ser solitário expulsando a solidão que vive há tempos
Em seu refugio do medo de não conseguir sarar o que te feriu
A insuportável e maldosa solidão.

Por Márcio Ferreira

Related Posts with Thumbnails

  © By Poesia - Todos os direitos reservados.

Tecnologia - Blogger | Modificado por - Márcio Ferreira